12.9.11

tanta maldade. tanto ódio. tanta inveja. tanta guerra. para quê ?! para  nos destruirmos uns aos outros, aos poucos e poucos ?! chega. temos tanto amor para dar. tanta amizade para distribuir. tanto tempo para cuidar dos outros, de nós, do mundo. temos que parar para pensar no estado em que estamos, estamos em degradação , na fase final. mas ainda temos hipótese, ainda podemos remendar os erros que fizemos até agora. ainda temos tempo para dar o amor que nos resta, ainda temos tempo para distribuir amizade, alegria e paz. ainda temos tanto tempo para cuidar dos outros, de nós, dos animais, das plantas, do mundo. ainda temos tempo para construir uma vida a sério, sem caprichos, sem problemas. ainda temos tempo para ver o mundo de outra forma, para nos aperceber-mos do que realmente se passa. do quanto tanta gente sofre no mundo, do quanto tanta gente precisa de ajuda, do quanto tanta gente precisa de roubar para sobreviver. nós podemos mudar isso. nós temos poder para mudar isso, todos nós. podemos deixar de parte o "poder" , aquele "poder" que traz o mal, aquele "poder" cheio de futilidades. e sim podemos descobrir o poder de amar, de ajudar, de viver.
podemos mesmo mudar , mas antes de mudarmos o mundo temos de mudar-nos a nós, às nossas mentalidades, e para isso temos que querer, temos que ser fortes, temos de acreditar na vida, na paz, na simplicidade, no amor, na amizade, na variedade de coisas, de cores, de pessoas. temos que acreditar que o sol é igualmente amarelo para todos, que o céu existe para todos, que as flores não existem só aqui mas também do outro lado do mundo. temos de acreditar ... 




 " Viver é a coisa mais rara do mundo . A maioria das pessoas apenas existe . " 

3 comentários:

Cárina Félix disse...

obrigada, eu até te seguia também mas tenho um problema no meu blog que apenas consigo seguir quem tem os seguidores visíveis :s
desculpa a demora estive sem acesso à net nestes últimos dias.

Cárina Félix disse...

ainda bem mesmo querida *-* e já te sigo :)

Cárina Félix disse...

dá-me o teu mail sff querida, eu digo-te por lá